Páginas mal escritas ou páginas em branco

Uma das sensações mais agônicas que já experimentei foi quando uma aluna se negou a escrever uma frase porque não entendeu as regras de construção e não se sentia com segurança suficiente como para produzi-la.  Foram em vão as tentativas de convence-la de que mais importante do que saber a priori as regras provavelmente seria tentar construir a frase e à partir do resultado analisar de maneira pragmática a produção.  Não tive sucesso, a aluna ficou vermelha, pegou o caderno e o livro e foi embora.

A minha mãe me enviou uma sentença na semana passada que dizia o seguinte: é preferível corrigir uma página mal escrita do que uma em branco.  Eu concordo plenamente com ela, gostaria que um dia a minha aluna também.

Segundo Villanueva, São Paulo, Brasil

One thought on “Páginas mal escritas ou páginas em branco”

  1. Pois é, concordo plenamente, até porque uma página em branco não dá para corrigir. Não existe, é só uma folha.
    Nunca tive uma experiência tão desalentadora, imagino a frustração.
    Não se pode ensinar a quem não quer aprender!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*